Caso não esteja visualizando este e-mail, clique aqui

CLIPPING | ABIEC
 
Ano 5 | Número 1917 | Sexta, 29 de setembro de 2017
ABIEC NA MÍDIA
Elena Santos
 
Exportação de carne para os EUA pode ser retomada em outubro, dizem técnicos
 
Principais exportadores para os EUA, tiveram as exportações suspensas para evitar eventual embargo total da exportação
 
 
As exportações brasileiras de carne bovina in natura para os Estados Unidos, suspensas desde de junho, devem ser retomadas em outubro. A expectativa é de técnicos do Ministério da Agricultura, que acompanharam inspeções feitas nos últimos dias por delegação norte-americana, em vários frigoríficos do país.

Na última segunda-feira (25), os Estados Unidos liberaram a retomada das exportações de carne termoprocessada de cinco frigoríficos que haviam sido embargados devido a problemas como o rompimento de embalagens.

As três unidades do frigorífico Marfrig, localizadas em São Gabriel (RS), Promissão (SP) e Paranatinga (MS); uma da JBS, localizada em Campo Grande (MS); e uma da Minerva, em Palmeiras de Goiás (GO), principais exportadores para os EUA, tiveram as exportações suspensas para evitar eventual embargo total da exportação.

De acordo com o Ministério da Agricultura, os produtos processados termicamente representam a maior parte da exportação de carne brasileira para os norte-americanos. O Brasil possui 18 frigoríficos fornecedores da matéria prima.

“Ontem [segunda-feira] mesmo, recebemos a informação de que a carne processada está liberada. Esperamos que, muito em breve, a gente consiga também liberar a carne in natura”, disse o ministro da Agricultura Blairo Maggi, ontem à noite, em São Paulo, em evento do setor.

Segundo o Ministério da Agricultura, o fim do embargo de cortes in natura deverá ocorrer depois que os americanos avaliarem documento enviado pelas autoridades brasileiras, em resposta a questionamentos feitos pela missão veterinária que esteve no Brasil no primeiro semestre deste ano.
 
 
 
Link original: Clique aqui para ver o link original
 

Desenvolvimento: News Prime